terça-feira, 23 de maio de 2017

Shakespeare



"No mesmo instante em que recebemos pedras em nosso caminho, flores estão sendo plantadas mais longe. Quem desiste não as vê."

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Spotlight: Segredos Revelados

           "Spotlight: Segredos Revelados" é um filme denúncia estadunidense lançado em 2015 e que levou o Oscar de "Melhor Filme" e "Melhor Roteiro Original" no ano seguinte. Baseado na investigação feita pela equipe Spotlight do jornal americano The Boston Globe em 2000, rendeu ainda o Pulitzer de prestação de serviços públicos em 2003, um dos maiores prêmios na área de jornalismo e literatura.


           Apesar do pouco apelo comercial o filme chamou atenção pela pela premissa que é universal, investigações e escândalos permeiam o gosto do público, ainda mais quando uma delas estiver ligada a uma das maiores instituições religiosas do  mundo. O abuso sexual infantil cometido por padres ao longo de décadas e em larga escala atrelado a nequice e obstrução de provas por parte da Igreja Católica, não chega a ser atual como vemos no desenrolar do filme, mas volta aos holofotes quando abordados da maneira correta e com uma conduta ética pelos jornalistas.



           Ótimo exemplo de como se fazer o "bom" jornalismo, o novo diretor do Globe se depara com a seguinte questão quando quer acesso a informações sobre os padres em Boston: "quase 70% dos leitores do seu jornal são cristãos, acha mesmo que eles gostariam de ler sobre isso?", ao que o diretor responde: "Acho mesmo que pra eles isso seria interessante", visando o "sistema", a instituição por trás dos crimes, e não casos isolados.



O ataque ao World Trade Center em 11 de setembro de 2001, ofuscou a relevância da notícia neste momento, uma vez que a nação tomada pelo sentimento de comoção e solidariedade, intercede ainda mais pelas figuras religiosas dos papas. Este critério de noticiabilidade, valores fundamentais e valor-notícia fica muito explícito já que vemos aqui a teoria do newsmaking.



           Publicado somente no início do ano de 2002, a matéria vem ao público com o título: "A Igreja permitiu abuso por padres durante anos", o êxito da suite começa a ser alcançado, no dia seguinte a redação estava inundada de telefonemas relatando casos de abusos parecidos. Aqui a teoria do agendamento ou agenda setting fica claro, pois dependendo do que a mídia ou jornal veicula, o público num curto, médio ou longo prazo inclui em suas preocupações e conversas diárias.



           Estereótipos, cuidado com as fontes, dinamismo, e responsabilidade jornalística de forma independente compõe este drama policial que é uma verdadeira ode ao jornalismo na dramaturgia.